• Lucas DP Sartori

A cirurgia do contorno corporal - Abdominoplastia e Lipoaspiração

Atualizado: 23 de Abr de 2019


Flacidez de pele na região abdominal, estrias, retração da cicatriz de cesárea, excesso de gordura localizada e afastamento dos músculos dos retos abdominais - essas são as causas mais comuns para uma das cirurgias mais procuradas no consultório médico do cirurgião plástico: a Abdominoplastia, ou retirada da pele abdominal, acompanhada pela Lipoaspiração e Lipoenxertia de Contorno Corporal. Apesar de serem procedimentos distintos, é imprescindível que sejam realizadas de maneira conjunta para um resultado de excelência.


A Lipoaspiração e Lipoenxertia do Contorno Corporal consistem em retirar e reposicionar a gordura de todo o contorno anterior e posterior do abdômen (Figura1) e constituem em fator essencial na cirurgia plástica moderna da região abdominal. Se inicia com uma trabalhosa e minuciosa Lipoaspiração do dorso e flanco posteriores - as costas - para melhorar o contorno posterior, na qual retiramos através de uma cânula todo e excesso de gordura que se localiza desde a altura dos braços até o bumbum. Realizamos após, se for do desejo da paciente, a Lipoenxertia, que nada mais é do que recolocar a gordura da própria paciente no bumbum para aumentar o volume dessa região. Por fim, realizamos a Lipoaspiração da região anterior do abdome para melhorar o contorno anterior.


Figura 1


O passo seguinte é a Abdominoplastia propriamente dita, que consiste na retirada do excesso de pele abdominal de toda a região que se inicia abaixo do umbigo e termina normalmente em um ponto pouco abaixo da cicatriz da cesárea (Figura 2). Todas as alterações que essa pele possa apresentar (como a gordura localizada, a pele flácida, as estrias, as retrações cicatriciais de cirurgias prévias), serão corrigidas nesse procedimento, pois todo o tecido dessa região abdominal será retirado da paciente. Em seguida, realizamos a correção do afastamento dos músculos retos abdominais, que comumente ficam distantes um do outro devido ao ganho de peso exagerado ou à gestação, deixando a paciente com a barriga projetada para a frente. Por fim, tracionamos a pele que estava acima do umbigo para baixo até aproximá-la do corte feito na altura da cicatriz de cesárea e suturamos a pele. O umbigo original, que havia sido preservado, é agora exteriorizado através de um pequeno corte nessa pele tracionada inferiormente e suturado com técnicas específicas para se atingir um formato natural. Esse passo é muito importante: costumamos dizer que o umbigo na abdominoplastia é a assinatura do cirurgião!


Figura 2

O período de recuperação gira em torno de 20 a 30 dias, sendo necessário o afastamento das atividades diárias e repouso durante esse tempo. São prescritos medicamentos para a dor e para evitar tromboses. Não é utilizado dreno no abdome. Uma malha pós cirúrgica é utilizada por 2 meses e é indicada sempre a realização de drenagem linfática. O retorno às atividades físicas na sua totalidade se dá após 60 dias.


Para mais informações acesse o site www.lucasdpsartori.com.br, fique atento às redes sociais ou agende uma consulta para uma avaliação personalizada.


153 visualizações

​© 2020 - Dr. Lucas Dal Pozzo Sartori