• Lucas DP Sartori

Como funciona a cirurgia de redução de mamas?

Dores nas costas, sensação de peso excessivo nos seios, assaduras nos sulcos, mamas caídas, dificuldade de acomodar as mamas dentro do sutiã...São muitas as causas e variadas as queixas que levam as pacientes ao consultório médico do cirurgião plástico para conversar sobre um mesmo assunto: É possível corrigir de alguma maneira a causa desses problemas, o tamanho excessivo da mama? A resposta, felizmente, é sim. É possível, cirurgicamente, realizar a redução das mamas que tenham tido um crescimento exagerado.


Definida a realização do procedimento cirúrgico, o primeiro passo é definir a nova altura da aréola e mamilo (o bico da mama e a parte redonda em volta), o qual chamamos de Ponto A (figura 1). Geralmente o posicionamos em uma distância que varia em torno de 16,0 até 19,0 cm do pescoço, porém os pacientes que nos procuram apresentam alturas que vão até 28,0 ou 30,0 cm, quedas bastante significativas.



O segundo passo é a definição do quanto de pele que vai ser retirado lateralmente e medialmente, o que é definido através de manobras médicas específicas.

Nesse momento, temos um desenho triangular definido (área com os riscos pretos) de sobra de pele e, em conjunto com a paciente, definimos o quanto de gordura e glândula mamária abaixo da pele vão sair junto dela. Quanto mais for retirado, menor ficará a mama.

Normalmente é realizada uma lipoaspiração nas laterais do seio para corrigir aquelas sobras que ficam dos lados da mama e tanto atormentam as pacientes.


O resultado final da cirurgia é uma cicatriz em volta da aréola (figura 2), que costuma cicatrizar muito bem, e duas cicatrizes retas, uma na horizontal e outra na vertical, que denominamos como a cicatriz em T invertido. A cicatriz horizontal também tem um resultado muito bom. A cicatriz vertical demora um pouco mais para ter um bom aspecto, porém esse é atingido após 6 meses, em média.



A possibilidade de não amamentar no futuro é possível devido aos cortes necessários para se reposicionar a aréola e o mamilo na altura correta, contudo as técnicas mais modernas e recentes preservam essa função na quase totalidade dos casos.


O período de recuperação gira em torno de 20 a 30 dias, sendo necessário o afastamento das atividades diárias nesse tempo. São utilizados medicamentos para a dor e para evitar tromboses. Uma malha pós cirúrgica é utilizada por 2 meses. O retorno às atividades físicas na sua totalidade se dá após 60 dias.


Para mim, como médico, é uma das cirurgias que mais traz satisfação, pois o grau de felicidade e agradecimento das pacientes quando se veem livre de problemas que lhe acompanharam durante tanto tempo é realmente grande.

Para mais informações acesse o site www.lucasdpsartori.com.br ou agende uma consulta.

64 visualizações

​© 2020 - Dr. Lucas Dal Pozzo Sartori