• Lucas DP Sartori

O que você precisa saber sobre a Cirurgia de Mastopexia com ou sem Prótese


Mamas flácidas e sem estrutura, com excesso de pele e/ou tecido mamário, muitas vezes combinada com assimetria (diferença de tamanhos entre as mamas) influenciam, e muito, na autoestima das mulheres.


São queixas muito comuns e que se agravam ainda mais após a amamentação, perda de peso e a natural perda de colágeno com o passar do tempo.


O que muitas mulheres não sabem é que essas queixas podem ser corrigidas com a Mastopexia, cirurgia que pode ser realizada com colocação de próteses para dar mais volume ou, se for o caso, até mesmo com as próprias glândulas da paciente.


O resultado são mamas reposicionadas, com mamilos projetados para frente, colo novamente desenhado e tamanhos proporcionais.


A Mastopexia é uma cirurgia que envolve muitos detalhes e tudo vai depender de cada caso. Abaixo eu respondo as principais dúvidas que recebo em meu consultório e que podem ser a suas também!


1. Como é planejada a Cirurgia?

- Primeiro eu avalio o grau de caimento da mama (são três), conhecido como ptose mamária, e defino o reposicionamento das aréolas e mamilos.

- Depois avalio e defino o quanto de pele precisa ser retirado.


- Por fim avalio se a indicação do uso de próteses para dar mais volume às mamas é necessária.


2. Como é definido o uso ou não de próteses?


A decisão de colocar próteses ou usar as glândulas das mamas da própria paciente dependerá dos seus objetivos e do seu caso. Se o desejo é aumentar as mamas e/ou possuir um polo superior mais marcado e definido, a indicação é do uso de próteses.



3. Como funciona a Cirurgia e como são as cicatrizes?

A Mastopexia dura em média três horas e requer, na maioria das vezes, pernoite no hospital para maior segurança da paciente.


As cicatrizes são ao redor das aréolas, em formato vertical para baixo e no sulco das mamas (conforme a imagem abaixo), o que forma um T invertido. São cicatrizes muito bem fechadas e que com o passar do tempo ficarão cada vez mais sutis.


4. Como é feita a correção da assimetria das mamas?

Mais da metade das pacientes que chegam no meu consultório têm pelo menos algum grau de assimetria mamária, desde uma leve diferença no mamilo até mamas completamente diferentes em tamanho e formato. Quando a paciente tem indicação de Mastopexia, a simetrização acontece com a retirada do excesso de glândula da mama maior, deixando ambas as mamas com formato e tamanho similares. Se houver indicação no seu caso, utilizaremos o mesmo tamanho de prótese.


Outra forma é o uso de gordura retirada de outra área do corpo para fazer um pequeno ajuste da mama menor em combinação com a retirada de glândula da mama maior. O objetivo de usar a mesma prótese e deixar a mesma quantidade de tecidos, na Mastopexia é de que as mamas tenham uma evolução parecida no longo prazo e que ambas sofram o mesmo efeito da gravidade.


5. É possível associar a Cirurgia de Mastopexia com Prótese ao Protocolo de Recuperação Rápida? Não, infelizmente não é possível. Na prótese de aumento o corte para colocação da prótese é de 3 a 4 cm e apenas no sulco da mama. Quando a paciente realiza os exercícios precocemente indicados para essa técnica, os movimentos não atrapalham a cicatrização, pois o corte é pequeno. Já na Mastopexia com colocação de prótese, os cortes são ao redor de todo o mamilo, na vertical e na horizontal, o famoso T invertido. São cortes maiores que costumam cicatrizar muito bem, mas para isso é preciso um repouso maior. Então, se a paciente fizer os exercícios levantando os braços como as pacientes fazem quando realizo o Protocolo de Recuperação Rápida, existe o risco de abrir alguns pontos e prejudicar a cicatrização.


6. Caso engravide novamente, poderei amamentar após fazer essa Cirurgia?

A possibilidade de não amamentar no futuro é baixa, pois as técnicas mais modernas e recentes preservam essa função na quase totalidade dos casos. Quanto mais caída for a sua mama, menor a chance de preservar a capacidade de amamentar.



7. Como funciona a recuperação?

Como é uma cirurgia mais detalhada, com mais cortes, geralmente a recuperação leva em torno de 21 dias, tempo que indico de repouso e afastamento das atividades diárias para uma melhor cicatrização.


Durante este período são indicados medicamentos para dor, para evitar tromboses, e também o uso de uma malha pós-cirúrgica que deve ser utilizada por cerca de dois meses.


Se você tem outras dúvidas, entre em contato através das minhas redes sociais ou agende uma consulta através do nosso Whatsapp https://wa.me/555597072522 para que eu possa avaliar pessoalmente o seu caso.



336 visualizações0 comentário